quinta-feira, 19 de março de 2009

O Casamento de Rachel


Depois de ter reconhecimento merecido por filmes como O Silêncio dos Inocentes e Filadélfia, Jonathan Demme andou dirigindo filmes que não foram muito bem recebidos por alguns meios como O Segredo de Charlie e a refilmagem de Sob o Domínio do Mal, com Denzel Washington e Meryl Streep, que é um bom filme e só. Mas, agora no drama indie O Casamento de Rachel, o diretor acaba surpreendendo em comparação com seus dois projetos anteriores.

Com imagens capturas em digital e todo filmado com câmera na mão, a história é sobre a jovem Kym (Anne Hathaway, surpreendente) que utiliza o sarcasmo para conseguir lidar com as tragédias em sua vida: a mais atual é estar internada numa clínica de recuperação para viciados em drogas. Mas ela consegue uma dispensa no final de semana no qual sua irmã, a Rachel do título (papel de Rosemarie DeWitt) está de casamento marcado. Mas, sua estadia é meio conturbada para muitas pessoas e sombras do passado de sua família começam a reaparecer.

O roteiro bem escrito por Jenny Lumet (filha do grande Sidney Lumet, aliás, não é uma coincidência o noivo se chamar Sidney?) tem uma boa complexidade e intensidade, principalmente nas cenas de algumas, digamos discursões ente familiares. E também falamos do elenco muito bem em sintonia e merece muito o reconhecimento e até lembramos um pouco filmes recentes como Do Jeito que Ela È e Pequena Miss Sunshine.

O Casamento de Rachel é um filme bem orquestrado, misturando muito bem o drama pesado e bem filmado e também mostra ótima sintonia de como celebra muito bem culturas distintas e também, ao mesmo tempo, mostrar o sentimento de arrependimento sem cair no clichê.

Cotação: 8,5

Título Original: Rachel Getting Married
País de Origem/Ano de Produção: EUA, 2008
Direção: Jonathan Demme
Roteiro: Jenny Lumet
Elenco: Anne Hathaway, Rosemarie DeWitt, Bill Irwin, Tunde Adebimpe, Mather Zickel, Anna Deavere Smith, Anisa George, Debra Winger.

16 comentários:

- cleber . disse...

Vou assistir esse daqui a pouco !

Mayara Bastos disse...

Cleber, que legal, espero que goste! ;)

Museu do Cinema disse...

Apesar de realmente não haver clichês sentimentais, o filme é uma cópia, ou seria homenagem? a Festa de Família.

Denis Torres disse...

Aquele blog de games também é seu? Gostei da linguagem voltada para o público com perfil desses jogos, hehe.

Kamila disse...

Quero muito assistir a este filme, mas ele não estreia por aqui!!! E isso é uma pena, pois as opiniões que tenho lido sobre "O Casamento de Rachel" são ÓTIMAS!!!

Alex Gonçalves disse...

Mayara, acredita que estava me matando para lembrar do nome do personagem do Tunde Adebimpe e, na hora, nem tinha sacado a ligação com o pai da Jenny? Rs. E concordo com você, não há nada o que acrescentar. O texto é muito bom, o elenco está em perfeita sintonia e não há sentimentos fáceis sendo jogados na tela.

Beijos!

Mayara Bastos disse...

Museu do Cinema, ainda não vi "A Festa de Família", preciso conferir e ver esta comparação. ;)

Denis, o blog de jogos pertence ao meu irmãozinho, eu sou nota zero neste assunto, rsrs. ;)

Kamila, espero que o filme chegue logo por ai, acho que irá gostar muito. ;)

Alex, pois é, né? Parece que foi em homenagem ao pai. E resumiu bem o que o filme transmite! Beijos! ;)

Fernanda disse...

Oi! Sou nova nessas coisas de blog... rsrsrs!

Achei o seu procurando dicas de filmes...
Adorei seu blog!
Espeor que me faça uma visitinha!
A pro´posito,vc já viu o filme: Charlie e eu?
é bom?

beijossssssss

Denis Torres disse...

Putz, e eu achei que aquela linguagem um tanto infantil, com pouca concordância e sem acentos estava muito estranha, mas não queria te ofender, rs. Você também é notívaga? Já te linkei no blog. Abs!

Jeniss Walker disse...

nem me lembro se nos cines da cidade onde moro passou esse. mas dentre os indicados nas categorias principais, era o que menos tinha vontade de ver, apesar de prezar muito pelos trabalhos do diretor Demme.
abraço, Mayara.
:)

Vinícius P. disse...

Acho que "O Casamento de Rachel" foi uma das agradáveis surpresas dessa última temporada e realmente se destaca entre os trabalhos mais recentes do diretor. Abraço!

Kau Oliveira disse...

Mayara, eu amei esse filme. Dei a mesma nota que vc e foi uma das melhores surpresas da temporada. Anne é MAGNÍFICA!!!!!!!!!

Beijos!

Mayara Bastos disse...

Fernanda, muito obrigado. E desejo boa sorte para você nesta aventura, mas preciso do endereço para visitá-lo. E "Charlie & Eu" é muito simpático, pode vê-lo sem medo. Beijos!;)

Denis, imagina. Ele está engatinhando, rsrs. E ás vezes sou notívaga, rsrsrs. Abraços! ;)

Kau, concordo com você. E finalmente a Anne teve o reconhecimento que merece! Beijos! ;)

Weiner disse...

Gostei muito do filme, destaque total para o roteiro de Jenny, a direção de Demme e as atuações de Dewitt, Irwin e Hattaway.
Nota: 8,0
Beijos!

Mayara Bastos disse...

Weiner, concordo com você. O que você citou são os pontos altos do filme. Beijos! ;)

Dewonny disse...

Olá Mayara!
Muito bom seu comentário, tbm gostei desse filme, muito bem conduzido e dirigido, Anne Hathaway (q eu particularmente adoro) está muito bem na sua melhor atuação da carreira. nota 7.0!

Mas ainda prefiro outro de mesma temática abordada q vc precisa ver, é o "Festa em Família". 1998. de Thomas Vinterberg, que comentaram aí, esse me foi ainda mais denso e pesado no argumento proposto. nota 8.5!
Abs! Diego!