segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

A Troca


Hollywood nos presenteou com filmes que eram protagonizados por mães que faziam de tudo para proteger seus filhotes. Em A Troca, o diretor Clint Eastwood conseguiu conduzir um filme que é baseado numa história verídica conhecida como "Wineville Chicken Coop Murders" e vale pensar que antes de Clint assumir o cargo de diretor do filme, Ron Howard seria o diretor da película, mas recusou.

A historia é sobre a mãe solteira Christine Collins (Angelina Jolie, indicada ao Oscar pela sua atuação), uma mãe dedicada que trabalha como supervisora de uma empresa de telefonia e cria sozinha seu filho Walter (Gattlin Griffith). Em seu dia de folga, Christine é chamada para fazer hora extra. Christine acaba deixando-o em casa para ir ao trabalho. Ao fim do dia, quando ela volta para casa, Walter não está mais lá. O caso vira alvo da imprensa por meses. Até que a polícia lhe entrega um garoto que diz ser seu filho.

Quando, logo de cara, Christine começa a descobrir que aquele garoto não é seu filho, a história começa a ficar intrigante por causa da atuação de Angelina que, por opinião pessoal, é uma boa atriz quando começa a escolher bem seus projetos e é isso que ela mostra em A Troca. Além da atriz, também destaco a trilha sonora, composto pelo próprio Clint Eastwood que dá tom bem singelo a história. Não é de longe um filme ruim, mas não é o melhor do grande Clint.

Cotação: 8,0

Título Original: Changeling
País de Origem/Ano de Produção: EUA, 2008
Direção: Clint Eastwood
Roteiro: J. Michael Straczynski
Elenco: Angelina Jolie, John Malkovich, Jeffrey Donovan, Colm Feore, Amy Ryan, Michael Kelly, Jason Butler Harner, Walter Collins, Devon Conti, Gattlin Griffith.

9 comentários:

Weiner disse...

Engraçado que muitos froam hostis em relação à "A Troca". Fora o fato de Angelina Jolie ter sido indicada ao Oscar, gosto do filme. Não acho que ela não possua taelnto, não é isso. Mas a impressão é que, ao indicá-la, preteriram sally hawkins, que está simplesmnte ótima no filme de Mike Leigh. A direção de "A Troca" é bem acadêmica (aliás, o eastwood só dirige filmes desta forma, sempre corretinho demais, sem ousar), e a técnica (direção de arte, figurinos e fotografia) é suficientemente boa para ser apreciada.
Nota: 7,5
Um beijo!

Vinícius P. disse...

Como já deve saber, não gostei muito do filme. Apesar de um ou outro destaque, achei um trabalho bem ultrapassado do Clint Eastwood, sem personalidade alguma.

Kau Oliveira disse...

Mayara, seguinte: eu AMO o filme e toda a sua técnica. Tb sou vidrado na belíssima atuação de Jolie neste filme. Das atrizes ''badaladas'' deste Oscar, só faltam para eu ver Anne, Kristin e Sally. Ontem vi Melissa e a considero inferior à Angelina.

Beijos!

Kamila disse...

O consenso em torno de "A Troca" é de que este não é um dos momentos mais inspirados do Clint Eastwood, como diretor. Mesmo assim, este é um longa que quero ver.

Hugo Leon disse...

Acho que o filme merece ser visto, mas como disseram, não é dos momentos mais inspirados do Clint ...

Mayara Bastos disse...

Weiner, concordo com tudo o que disse, também destaco as categorias técnicas. E estou louca para ver "Simplesmente Feliz", rs. Beijos!

Vinícius, entendo. Mas acho "A Troca" o mais fraco do Clint.

Kau, também amo! E Angelina me surpreendeu no filme, e preciso ver as quatro atrizes citadas por você. Beijos!

Kamila, não acho "A troca" um filme ruim, mas comparando com os filmes anteriores de Clint este é o mais fraco.

Hugo, como disse, acho este filme o mais fraco do Clint.

Wally disse...

Como você, acho que Eastwood pode mais, mas gostei consideravelmente do filme. E demos a mesma nota. ;)

Mayara Bastos disse...

Wally, concordo com você. E realmente demos a mesma nota. Ciao! ;)

Anônimo disse...

Bem, adorei o filme. A historia está muito completa´e não é limitada. Percebesse muito bem a critica social a que se refere..adorei, posso dizer que actualmente é o meu filme preferido.