segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Onda


No excepcional francês Entre os Muros da Escola é mostrado as dificuldades de um professor em poder fazer seu trabalho e conquistar seus alunos. A Onda, uma produção alemã retrata com certa tensidade a relação da influência do educador com jovens através de táticas usadas na época do Nazismo.

Baseado no livro de Todd Strasser retratando uma historia real ocorrido na Califórnia em 1967 e transferido para a Alemanha atual. O professor de temperamento forte Rainer Wenger (Jürgen Vogel, em uma notável atuação) leciona as matérias de educação física e ciências sociais, com este último para aulas de férias envolvendo aulas práticas de autocracia. Para fugir um pouco da teoria, Wenger resolve diferenciar as aulas e propõe a criação de um grupo intitulado "A Onda".

Com o nascimento deste grupo, testemunhamos o envolvimento dos alunos com relação a matéria, além do fortalecimento da união entre eles, também o comportamento e costumes de cada um começou a mudar drasticamente, como criarem um símbolo em formato de pichação e até todos começarem a se vestir de branco.

Em A Onda, a ideologia do nazismo é mostrado com clareza. A influência da matéria em jovens que antes não tinham o mínimo de interesse no assunto, os excluídos conseguiam conquistar amigos, mas não imaginavam como esse tipo de atitude poderia ir mais longe. Um exemplo de mudança drástica é vista no personagem Tim (Frederick Lau).

A Onda é um surpreendente retrato sobre comportamento humano, em que o cérebro é como uma esponja com relação a palavras, manipulação e ações humanos. Jovens ou maduros, todos devem ter cuidado e responsável pelos seus atos, especialmente em sociedade para não causar um duro arrependimento depois.

Cotação: 9,0

A Onda (Die Welle, 2008)
Direção: Dennis Gansel
Roteiro: Dennis Gansel e Peter Thorwarth, baseado em livro de Todd Strasser
Elenco: Jurgen Vogel, Frederick Lau, Max Riemelt, Jennifer Ulrich, Christiane Paul, Jacob Matschenz, Cristina do Rego, Elyas M’Barek, Maximilian Vollmar.

11 comentários:

Kamila disse...

este filme é sensacional! acho que ele mostra o poder que as ideias possuem e o quanto elas podem ser levadas a sério. O filme faz a gente pensar e somente por isso já merece todo nosso respeito!

Wally disse...

Muito bom mesmo este filme! Concordo com a Kamila.

Mayara Bastos disse...

Kamila, disse tudo! E também superou mais que as expectativas! ;)

Wally, com certeza! ;)

Cristiano disse...

Esse filme demosntra muito bem como atuam as ideologias totalitárias para arrebanhar seguidores. Todos querem fazer parte de algo, ninguém quer se sentir excluído, sozinho no meio da multidão. Pertencer a um grupo nos trás um sentimento de segurança e de acolhimento. Os grupos organizados trabalham assim, atraindo os excluídos. Muito bom filme.
Só por curiosidade, vc já assistiu a outra adaptação (para a TV americana)?

Otavio disse...

Sim, muito bom mesmo! Sua crítica e o comentário da Kamila representam bem o significado desta obra surpreendente.

Bjs!

Weiner disse...

"A Onda" é brilhante em seu argumento, e acho que demnonstra a necessidade do ser humano em se agrupar, fazer parte de alguma ideologia - independente de ser correta ou errada, boa ou má.
Beijos!

cleber eldridge disse...

O filme recebeu muitos elogios, mas, ainda não o encontrei pra assistir, preciso procurar melhor.

Alex Gonçalves disse...

Esta foi uma obra estrangeira da qual já tinha alguma expectativa antes de assistir, pois trata-se de um tema totalmente relevante. Deu que acabei me surpreendendo mais do que esperava pelos rumos da história. Um dos melhores filmes do ano passado!

Dewonny disse...

Oi Mayara!
Quem é vivo sempre aparece..rs..
Estou retornando os trabalhos no blog..tbm adorei esse filme, muito bom!
Bjo! Diego!

Matheus Pannebecker disse...

E eu gosto cada vez mais do cinema alemão! "A Onda" contribuiu para isso.

Mayara Bastos disse...

Cristiano, ainda não vi a versão americana, mas fiquei interessada. E os elementos que citou sobre o filme fazem bastante a diferença dele. ;)

Otavio, surpreendente mesmo. ;)

Weiner, disse tudo! Beijos! ;)

Cleber, vale muito a pena a procura. ;)

Alex, com certeza. Gosto muito da premissa retratada em vários filmes, mas os elementos de "A Onda" são surpreendentes mesmo. ;)

Diego, que bom vê-lo de volta. Beijos! ;)

Matheus, o cinema alemão está crescendo muito, espero que continuem assim. ;)