sábado, 2 de outubro de 2010

Abraços Partidos


Em Abraços Partidos, o cineasta espanhol Pedro Almodóvar ainda usa a fórmula conhecida em suas obras, como Fale com Ela e Volver, incluindo referências noir e o uso de cores chamativas para representar a narrativa de sua história. E, aqui, o suspense, o romance e a tragédia estão presentes com uma bela parte técnica.

Mateo Blanco (Lluís Homar), ex-diretor e roteirista cego que passa a adotar o pseudônimo Harry Caine depois de perder sua visão e o amor de sua vida, a atriz aspirante Lena (Penélope Cruz) em um acidente de carro. Ele relembra a época que filmava Garotas e Bolsas, em que Lena era a protagonista e casada com o empresário Ernesto Martel, que desconfiando de traição, tenta impedir a conclusão do filme.

O cinema gira toda a história de Abraços Partidos. È um filme dentro de outro, com citações de outras produções de Almodóvar, como a própria película Garotas e Bolsas. A direção de Pedro tem méritos, apesar de ter algumas sequências meio problemáticas e aparentar um pouco a monotonia. Vale destacar a parte técnica, principalmente a fotografia e a trilha sonora de Alberto Iglesias e também Penélope Cruz, numa atuação notável e naturalmente em sua língua-mãe.

Abraços Partidos pode não ser o melhor que Pedro Almodóvar pode oferecer, mas não pode ser deixado de lado, pela marca e o lado pessoal cinematográfico do cineasta. Longo, sim pela diversidade dos detalhes. Esquecível, não.

Cotação: 8,0

Abraços Partidos (Los Abrazos Rotos, 2009)
Direção: Pedro Almodóvar
Roteiro: Pedro Almodóvar
Elenco: Penélope Cruz, Lluís Homar, Blanca Portillo, José Luis Gómez, Rubén Ochandiano, Tamar Novas, Lola Dueñas.

10 comentários:

Kamila disse...

Acho "Abraços Partidos" uma obra um tanto irregular. Fora a estética, a única coisa que capturou minha atenção foi a performance da Penélope Cruz.

leo disse...

Faço parte dos que gosta bastante do filme,o filme tem seus pecados no roteiro (que não são poucos,admito) mas sou daqueles que se deslumbra por qualquer coisa feita por Almodóvar,isso claro influenciou.
Mas fora isso a fotografia é realmente belíssima e a atuação de Penélope Cruz novamente ótima.
Abraços

Reinaldo Glioche disse...

Para mim foi um dos melhores filmes do ano passado. E vc acertou. Tudo gira em torno de cinema nesse belo trabalho de Almodóvar.
Bjs

alan raspante. disse...

Gosto bastante do filme, mas ainda prefiro "volver" a este ...

Robson Saldanha disse...

Exatamente. Não é o melhor, mas sem dúvidas é um bom filme ainda que tenha partes descartáveis.

Matheus Pannebecker disse...

Eu me decepcionei muito com "Abraços Partidos". Faltou aquela veia apaixonada de Almodóvar... Poucas coisas me conquistaram nesse filme...

Pedro Henrique disse...

Filmaço! Almodóvar raramente erra! O colorido dos cenários, as interpretações contidas dos atores e exageradas das atrizes também contribuem para marcar esse registro exclusivamente Almodóvar. Abraços Partidos possui essa verve artística, mas nunca abandona o seu conteúdo em detrimento de uma estilização. A busca é pelo entretenimento através da arte, nunca o oposto.

Weiner disse...

Há quem acuse "Abraços Partidos" de preocupar-se demais com recursos estéticos e esquecer do cinema propriamente dito. Discordo. Almodovar, que é mestre neste segmento, explora toda sua personalidade através dos estilos, mas jamais esquece do ótimo material que tem em mãos, colocando sentimentalidade e sensibilidade na medida certa. Há ainda uma respeitável Penelope Cruz.

Mayara Bastos disse...

Kamila, realmente esperaa mais, mas gostei principalmente da Penélope. ;)

Leo, concordo. Abraços! ;)

Reinaldo, obrigada e concordo! Beijos! ;)

Alan, gosto de ambos, rsrs. ;)

Robson, com certeza. ;)

Matheus, acho que é pela questão do Almodóvar cuidar mais da técnica, né? ;)

Pedro, disse tudo! ;)

Weiner, com certeza. E acho que até na estética e nas cores, tem algum significado do que Almodóvar quer dizer. ;)

Película Criativa disse...

Acho que todos os filmes de Pedro Almodóvar merecem ser assistidos. É uma aula de cinema. É como vc disse no post, Abraços Partidos não é o melhor filme do diretor, mas mesmo assim, é um bom filme. Sou fã de Almodóvar, acho ele um dos melhores cineastas na ativa.

Penelope Cruz teve uma ótima atuação, lembrou um pouco de Audrey Hepburn, talvez pelo estilo do cabelo.

Também escrevi um post sobre os filmes de Almodóvar no meu blog de cinema, se quiser trocar opiniões, entre aqui:

http://peliculacriativa.blogspot.com/