domingo, 19 de dezembro de 2010

A Rede Social


“Não tinha como saber que aquele garoto com o cabelo enroladinho viraria do avesso todo o conceito de rede de relacionamentos sociais – que um dia aquele garoto que tentava entrar nas primeiras festas da faculdade mudaria mais a vida de Eduardo que qualquer Clube Final.”

A Rede Social é frio, no sentido de que é mais do que mostrar o nascimento do site de relacionamentos Facebook, mas sim com relação das intenções, ambições e atitudes de Mark Zuckerberg, seu fundador antes e até durante as brigas judiciais que enfrentou com relação aos direitos do site, no que levou a um conflito até com pessoas próximas a ele.

Depois que sua namorada resolve colocar um ponto final no relacionamento, Zuckerberg (vivido por Jesse Eisenberg) resolve hackear a rede da universidade, roubando fotos de alunas para fazer comparações físicas, intitulado Facemash. Com isso, acabou chamando a atenção dos gêmeos Tyler e Cameron Winklevoss (interpretados pelo mesmo ator, Armie Hammer) que resolveram chamar Mark para ajudar a criar um site de relacionamentos exclusivo para os estudantes de Harvard. Mas, juntamente com seu melhor amigo brasileiro, Eduardo Saverin (o adorável Andrew Garfield), criam o tal do Facebook, ao mesmo tempo que evitando os gêmeos, que veem o site consolidado, resolvem abrir um processo contra Mark.

Com um tempo e pequenos investimentos, o Facebook acaba sendo expandido fora de Harvard e chama a atenção de Sean Parker (o cantor Justin Timberlake), fundador do Napster, um programa de compartilhamento musical que também protagonizou uma luta jurídica com relação a direitos autorais. Com Parker entrando com participação maior no Facebook, Zuckerberg começa a enfrentar conflitos com seu sócio Eduardo.

O que poderia ser uma produção sobre um das grandes empresas do século atual, mostra-se as intenções que o site foi criado, deixando a parte judicial em flashes, mas sem deixar sua importância. A direção de David Fincher foi fundamental para fazer destes momentos-chave não ficarem monótonos e a segurança que o cineasta tem em dirigir um elenco composto por atores jovens, que defendem bem os seus personagens.

O roteiro de A Rede Social coloca o espectador a explorar conflitos que adolescentes passam com relação a idade e a pressão que faculdade traz e também a aceitação de colegas populares e ser reconhecido não só por aparentar ser um “nerd”. E a trilha sonora composta por Trent Reznor consegue um encaixe perfeito para cada cena, causando um clima frenético e imediato.

A Rede Social corresponde a pessoas ás voltas com a Internet tomando conta da vida cotidiana de cada um e também o objetivo de um simples jovem que virou prodígio, mas por traz dessa empreitada que conectou milhões de pessoas, ele só queria uma coisa: ser aceito.

Cotação: 9,5

A Rede Social (The Social Network, 2010)
Direção: David Fincher
Roteiro: Aaron Sorkin, baseado em livro de Ben Mezrich
Elenco: Jesse Eisenberg, Andrew Garfield, Justin Timberlake, Armie Hammer, Rooney Mara, Max Minghella, Joseph Mazzello, Rashida Jones.

19 comentários:

Elton Telles disse...

Mais uma para entrar para o "Zuckerberg Team" rs. Só reafirmo todo o seu texto, Mayara. Arrebentou. "A Rede Social" é mesmo um dos melhores do ano.


bjs

Mayara Bastos disse...

Elton, obrigado! Beijos! ;)

Reinaldo Glioche disse...

Pois é Ma. É o grande filme do ano e desde já um dos maiores da década. Além dessa "busca" por ser aceito, imagino que o que mova os personagens ( e a geração neles retratada) é a busca por relevância (o que em sia deriva de aceitação tb). Enfim, vai filosofia aí...rsrs
Beijos

Rafael Moreira disse...

Sério, eu não achei "A Rede Social" isso tudo, Mayara. E pelos comentários acima percebi o quanto ele foi bem aceito pelos cinéfilos. A maior qualidade do filme é o ritmo que nunca se perde. Mas, para se ter ideia, esse novo trabalho de Fincher não me agradou ao ponto e elegê-lo o melhor do ano, nem mesmo ficar entre os 10. Sou minoria, eu sei. Excelente texto. Bjos!

Pedro Henrique disse...

Bom, não lembro se você chegou a comentar meu texto, mas eu não gostei do filme. Fincher já foi bom (ótimo?), mas anda meio atordoado com seus filmes.

lematinee disse...

Gostei do filme justamente por ele transmitir de uma forma sutil nosso padrao de vida contemporaneo.

Adicionei teu link la no blog ta bom? =)

Bjs

Kamila disse...

Sim, "A Rede Social" é um filme frio, mas esta é uma característica das obras do David Fincher. E isso não diminui o filme, como seu texto bem prova. "A Rede Social" é um grande filme!

Eri Jr. disse...

Mayara... faz tempo que eu não apareço aqui, tu nem deve lembrar de mim!! rsrs

Eu gostei muito do filme, mas não pra ser o melhor do ano!! Ele tem um ritmo acentuado que não diminui nenhum minuto, atuações excelentes ótima direção e roteiro, mas para mim... A Origem é melhor entretenimento!!! Enquanto que o filme de Fincher parece mais um estudo de caso, o de Nolan me empolga mais pela premissa mirabolante e por ter muita ação!!!

Beijos

Cristiano Contreiras disse...

Sou mais um: acho que o filme não é excepcional, apenas bom e ok. É frio demais e o tom verborrágico do roteiro me irritou, um pouco. Mas, é bom sim! e o elenco,afiado. abraço

cleber eldridge disse...

Assistimos hoje ao clássico de amanhã. David Fincher escreve definitivamente seu nome na história e conta com a inesquecível interpretação de Jesse Eisenberg. Narrativa brilhante apoiada em um magnífico trabalho de edição. O perfeito retrato moderno.

bruno knott disse...

Nota merecida mesmo... concordo com todos os teus destaques, como a direção, o roteiro e principalmente, a trilha sonora!!

bjos.

Kahlil Affonso disse...

grande filme... um dos melhores do ano... nao o considero 'o' melhor do ano


http://filme-do-dia.blogspot.com/

Por que você faz poema? disse...

É provavel que se consagre como o grande vencedor do Oscar 2011, mas gostei bem mais de O Cisne Negro, apesar da falta de modéstia de Darren Aronofsky no final, no melhor estilo Tarantino em Bastardos Inglorios.

Matheus Pannebecker disse...

Esperava bem mais de "A Rede Social". A frieza do filme me incomodou e não vi nada de espetacular no resultado. O que mais me agradou foi a trilha, a montagem e a atuação do Andrew Garfield.

Mayara Bastos disse...

Reinaldo, é muita filosofia em um filme só. rsrs; Beijos! ;)

Rafael, obrigado. E compreendo, o que conquistou a maioria foi em contar de uma forma frenética e criar discussões e pontos de vista. acho. Beijos! ;)

Pedro, li sim. E compreendo a sua opinião. È um texto muito bem escrito, por sinal. ;)

lematinee, concordo e obrigado pela visita. ;)

Kamila, disse tudo. ;)

Eri Jr., lembro sim. rsrs. O que esse dois filmes tem em comum é essa questão de criar discussões. Beijos! ;)

Cristiano, é um filme frio, como o protagonista. rsrs. Abraços! ;)

Cleber, belo comentário. ;)

Bruno, obrigada! Beijos! ;)

Kahlil, é um grande filme. ;)

Por que você faz poema?, estou louca para assistir "Cisne Negro". ;)

Matheus, adorei a atuação do Andrew Garfield, uma surpresa. rsrs. ;)

Wally disse...

É exatamente isso que diz no seu último parágrafo! Adorei o filme.

LINDERVAL SOUZA disse...

Respeito a opiniao de todos mas eu esperava mais deste filme!

Dewonny disse...

Uma grata surpresa esse, como ñ tenho facebook nem sabia muito bem sobre e como surgiu, foi ótimo pra tomar conhecimento, os atores estão ótimos. nota 8.0!
Bjo! Diego!

Mayara Bastos disse...

Wally, valeu! rsrs. ;)

Linderval, entendo! ;)

Diego, muito bom e estou aprendendo sobre o Facebook. rsrsrs. Beijos! ;)