sexta-feira, 29 de abril de 2011

Rio


O Rio de Janeiro é considerado uma das cidades mais belas do mundo, rica em beleza natural, festas contagiantes como o carnaval, a alegria de seus habitantes e inspiração para muitos escritores, compositores, cineastas e pessoas que procuram por aventuras. È o que acontece com Blu, protagonista da animação Rio, da Blue Sky Studios.

Blu é uma arara azul que viveu no Brasil quando filhote, mas depois de uma distração, ele acaba sendo capturado por contrabando e indo parar em uma pequena cidade em Minnesota. Ele é achado por uma moça chamada Linda, em quem estabelece uma relação muito afetiva. È um animal que tem alguns vícios de gente grande como amar chocolate quente, mas não voa.

A calmaria de ambos em um lugar frio é balançada com a chegada do biólogo Túlio, que fica surpreso ao deparar-se com Blu, já que é uma espécie rara. Com isso, ele convida Linda e seu mascote para irem ao Rio de Janeiro para “namorar” a fêmea Jewel e procriar outras espécies de arara e, assim evitar a extinção total.

Mas, chegando ao Rio - na temporada do Carnaval – Blu faz amizade com dois pássaros, um tucano chamado Rafael, um buldogue que baba, além de lidar com perigos ao lado de Jewel, que fogem de um pássaro feio e acabado, além de lidar com as neuroses de não saber voar e começar a conhecer o lado aventureiro e as belezas que o Rio tem.

Rio é a visão bela sobre a cidade maravilhosa, com os elementos que fazem dela reconhecida mundialmente presentes como o samba, futebol e o habitat natural. A parte técnica é de encher os olhos, principalmente em cenas aéreas no Cristo Redentor e do Carnaval na Sapucaí, as favelas sintonizadas em jogos da Seleção Brasileira contra Argentina, adversários clássicos e acompanhada de canções gostosas e de personagens simpáticos.

Rio não merece ser lembrado como um merchandising para promover a cidade, mas sim um filme de férias, no sentido de cumprir as expectativas de diversão, boa música, descontração e a beleza. Dá vontade de sair do Cinema, colocar o pé na estrada e aproveitar muito e acreditar que o Rio de Janeiro continua lindo...

Cotação: 9,0

Rio (idem, 2011)
Direção: Carlos Saldanha
Roteiro: Don Rhymer
Elenco (vozes): Jesse Eisenberg, Anne Hathaway, Rodrigo Santoro, Leslie Mann, Jamie Foxx, Will.i.Am, George Lopez, Tracy Morgan.

9 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Não conferi, confesso que não me senti atraido, mas quem sabe em dvd eu confira? Seu texto me fez ficar mais atento a ele! abs

Andinhu S. de Souza disse...

Adorei seu ultimo parágrafo. É exatamente o que o filme é. Divertido, bonito e bem feito. claro que tem muitos defeitos mas cumpre com o que promete.
Abraços!

Matheus Pannebecker disse...

Mayara, o ponto alto de "Rio", para mim, além do ótimo visual, é o grupo de personagens. Todos eles são super carismáticos e divertidos, compensando a previsibilidade do roteiro...

Maria Vilar disse...

Que desenho lindo, amei! :))

Kahlil Affonso disse...

Gostei do filme, mas achei que ele se focou muito em mostrar os atrativos turísticos. Em 'Ratatouille' não temos um tour pela frança, em 'Madagascar' não temos um tour pela África, em 'Procurando Nemo' mal vemos a Austrália. Acho que eles tinham um grande assunto em mãos (o tráfico de aves), e isso poderia ter sido usado de uma forma melhor.

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Reinaldo Glioche disse...

É isso mesmo Ma! Rio é esse filme para deixar vc apaixonado pela vida...
Bjs

Victor Nassar disse...

Um espetáculo visual! Personagens carismáticos e aquela história capaz de fazer lotar salas de cinema. Não chega a ser ousado, está muito mais para um cartão postal. O que não é errado, até porque diverte bastante!
E eu adorei as músicas criadas pro filme, extremamente condizentes com a proposta!

8,0

Kamila disse...

Essa animação "engana" um pouco. Explico: parece que ela vai ser uma peça de divulgação do Rio de Janeiro, quando, na verdade, ela utiliza a cidade como um pano de fundo para todo o processo de afirmação e crescimento de Blu. E foi justamente disso que eu mais gostei na obra. Fora a história e personagens carismáticos e o clima leve. Espero que vejamos a Pixar perdendo sua hegemonia nesse setor. Isso seria bom pra indústria!

Alan Raspante disse...

Ah Mayara, até agora não fiquei tentado em conferir. Claro,que quero ver o resultado pois fala sobre o Brasil... Rio e etc, mas sempre tenho muita preguiça com animação, rsrs

Abs,
cinegrafia.blogspot.com