quinta-feira, 15 de abril de 2010

Educação


Na transição da vida, todos nós passamos pela adolescência, que é considerado o melhor momento de existência e também a mais intensa, por que é o tempo de tomar decisões que poderam afetar uma vida adulta inteira. Esse tipo de mensagem é pano-de-fundo para a trama do drama Educação.

Na Inglaterra dos anos 1960, entramos na história da jovem Jenny (Carey Mulligan, em uma atuação encantadora), que já está no auge dos seus 16 anos, teve sempre uma educação correta por parte de seus pais, é admiradora de filmes e músicas francesas e se empenha para uma vaga na Universidade de Oxford, um sonho alimentado pelos seus pais e professores. Mas Jenny acaba questionando essa decisão depois de conhecer o sedutor David (Peter Sarsgaard).

Educação tem o roteiro de Nick Hornby, autor de obras como Alta Fidelidade, marca sua estreia em roteiros que não se baseiam em obras suas, onde aqui é focado nas memórias de Lynn Barber, o que leva muitos pontos a seu favor, pela questão da independência e questionamentos da personagem principal, que ganha aqui um peso muito maior, graças a interpretação de Carey Mulligan, um nome que veremos muito nos próximos anos - esperamos. Mas além de Carey, o elenco também tem o seu papel e cumpre muito bem o objetivo de seus personagens.

Educação é uma produção que merece ser vista, principalmente para aqueles que questionam certas decisões e também com um friozinho na barriga em questão da vida adulta, o que faz com que temos muito o que aprender com Jenny.

Cotação: 8,5

Educação (An Education, 2009)
Direção: Lone Scherfig
Roteiro: Nick Hornby, baseado nas memórias de Lynn Barber
Elenco: Carey Mulligan, Peter Sarsgaard, Dominic Cooper, Alfred Molina, Rosamund Pike, Emma Thompson, Olivia Williams, Cara Seymour, Sally Hawkins.

14 comentários:

Vinícius P. disse...

Um filme encantador, no mínimo. Começa morno e aos poucos vai conquistando o espectador, em especial graças ao grande elenco.

Jenson J, disse...

O único dos concorrentes desse ano que ainda não vi, espero a chegada nas locadoras!

Yuri Dias disse...

Gostei muito de "Educação", seu roteiro e seu elenco desenvolvem a trama muito bem e, claro, Carey Mulligan está ótima. Mesma cotação que a sua.

Cristiano Contreiras disse...

Olá,

este filme tem uma atuação soberba de Mulligan - que, era a melhor das indicadas ao Oscar.

e gosto muito do argumento do filme, super emocional!

abraço e apareça!

pseudo-autor disse...

Eu não consegui me apaixonar pelo filme o tanto que eu gostaria. Salvo a Carrey Mullingan por razões óbvias (apesar dos exageros como, por exemplol, compará-la a Audrey Hepburn) e o Alfred Molina, ator por quem tenho uma enorme admiração desde os tempos de Frida. Poderia ter sido, no geral, mais encantador.

Cultura? O lugar é aqui:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Luis Galvão disse...

Eu pensava que você iria gostar até mais (rs). Sem dúvidas é um filme encantador que tem a melhor perfomance do ano da Carey, uma fotografia belíssima e um elenco super sintonizado. Pena sair sem nenhum oscar.

Wally disse...

Olha só! Escrevemos sobre "A Fita Branca" na mesma época, depois escrevemos sobre "Educação" na mesma época e... escolhemos a mesma foto para a postagem! =D

E dou a mesma nota, rsrsrs

Hugo Leonardo disse...

Eu já achei o filme bem morno, o tempo todo. E bem esquecível, daqui um ano nem vou me lembrar dele...hehehe

Elton Telles disse...

Olá Maiara!
Tivemos algumas impressões semelhantes quanto a "Educação". Sem dúvidas, um filme encantador e ilumninado com a atuação radiante de Carey Mulligan.


abs!

Pedro Henrique disse...

Essa guria é boa demais!!! Conseguiu até fazer um filme meia boca parecer bom!!

Abs tchê!!!

Eveline disse...

Olá, Mayara.
Acabei de descobrir seu blog. Fui "fuçar" a lista que o Pablo fez dos alunos do curso que ele vai dar em SP. Vi seu twitter e acabei caindo aqui. Confesso que gostei muito. Você escreve muito bem sobre o que te move. Eu também escrevo e quase sempre faço referência ao cinema nos meus textos. Qnd tiver um tempo, visita meu blog: www.relento.blogspot.com
=)
Nos vemos no curso do Pablo.
Abraços,
Eveline

Reinaldo Glioche disse...

Concordo com vc Ma. Principalmente em relação a apreciação da fita por jovens que se encontrem na mesma fase da vida de Jenny, como vc.
Bjs

Matheus Pannebecker disse...

Possivelmente, o meu favorito entre os dez indicados ao Oscar de melhor filme... E a Carey Mulligan merecia mais reconhecimento, pois está fenomenal!

Mayara Bastos disse...

Vinícius, muito encantador. E não achei o começo morno, mas sim meio charmoso, principalmente os créditos. rsrs. ;)

Jenson, quando chegar em DVD, não perca. Você vai se encantar. ;)

Yuri, concordo plenamente com você. E que bom que gostou. ;)

Cristiano, me identifiquei muito com o argumento do filme. E Carey está maravilhosa e era a minha favorita das indicadas ao Oscar. Beijos e vou tentar aparecer! ;)

pseudo-autor, que pena. Mas concordo com relação a Carey e ao Molina. ;)

Luis, mas gostei muito, rsrs. Uma pena o filme ter sido "esquecido" nos prêmios, principalmente Carey. ;)

Wally, amo este tipo de coincidência, parece que lemos pensamentos. rsrsrs. ;)

Hugo, pois é. Mas é um filme recomendado para quem estiver na mesma situação que a Jenny, ou seja, a maturidade. ;)

Elton, que bom que gostou do filme e termos opiniões semelhantes também. Abraços! ;)

Pedro, pois é. È bom ficarmos muito ligados nos próximos trabalhos dela. Beijos! ;)

Eveline, seja bem vinda. E fico feliz em ver que não estarei sozinha no curso, rsrs. Agradeço bastante a sua visita e será um prazer em visitar o seu espaço. Muito obrigada mais uma vez e nos vemos no curso. Beijos! ;)

Reinaldo, disse tudo. E, assisti este filme numa época em que estava no mesmo jeito que a Jenny estava com relação a vida. Beijos! ;)

Matheus, merecia muito mesmo, ela era a melhor, seguida por Gabourey e Meryl. ;)