sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Alice no País das Maravilhas


"Sim, você é louco, louquinho. Mas vou lhe contar um segredo: as melhores pessoas são assim!"

O professor inglês Lewis Carroll inspirou-se em um passeio com sua amiga Alice Liddell, de 10 anos, filha do reitor da Igreja Cristã. Depois de contar uma história para Alice e suas irmãs, o livro que deu fama a Carroll nasceu. Além de ter sido lido por nomes como Oscar Wilde e da rainha Vitória, ganhou algumas adaptações cinematográficas como a animação de 1951 e recentemente sob o comando de Tim Burton.

Baseado em País das Maravilhas e na sequência Alice Através do Espelho, mostra Alice Kingsley (Mia Wasikowska, conhecida pelo seriado In Treatment), que na adolescencia ainda tem sonhos estranhos e está prestes a ser pedida em um casamento arranjado. Confusa, ela depara-se com um coelho branco, que faz com que ela volte ao mundo subterrâneo de seus sonhos de infância. Lá, ela reencontra alguns seres liderados pelo Chapeleiro Maluco (Johnny Depp), que lidam com a ira do rainha Vermelha (Helena Bonham Carter, a melhor do elenco).

O que poderia esperar de Alice no País das Maravilhas era toda a essência que Lewis Carroll retratou em sua obra, a maluquice do lugar e a imaginação, que teve graças a parte técnica, como a caracterização de alguns personagens. Outros pontos a favor são os ótimos figurinos e a trilha sonora de Danny Elfman, apesar de repetitiva em alguns momentos. Já a história em si, acaba por enrolar em alguns atos e com excessão de Helena, o elenco não tem muito destaque, mesmo tendo Johnny Depp, Mia Wasikowska, em uma caracterização muito discreta e Anne Hathaway, que não acerta no tom como a Rainha Branca.

Alice no País das Maravilhas é um passatempo digno da intenção que o livro retrata, mesmo com as ressalvas, mas tem a cara de produção assinada por Tim Burton, ou seja, um primor técnico e personagens excêntricos, assim como a imaginação de uma menina que precisa de um último sonho para aprender a crescer.

Cotação: 7,0

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, 2010)
Direção: Tim Burton
Roteiro: Linda Woolverton, baseado em livros de Lewis Carroll
Elenco: Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Crispin Glover, Stephen Fry, Michael Sheen, Alan Rickman, Timothy Spall, Christopher Lee, Matt Lucas.

13 comentários:

Pedro Henrique disse...

Burton quer um encontro com coisas que lhe são peculiares – coisas que lhe marcaram. Mas Alice no País das Maravilhas é um exercício de vocação, mas há algo ausente nessa nova aventura de Burton – nessa sua visão bastante limitada -, porque o filme inteiro parece um amontoado de tomadas, uma sucessão de imagens em movimento que não conversam entre si.

Elton Telles disse...

pois é, "Alice no País das Maravilhas" parecia o filme ideal para Tim Burton comandar, mas não sei o que aconteceu que toda a inventalidade e senso criativo do diretor evaporou e deu origem a um filme chatinho, linear, de bandido e mocinho e que desvirtuou total a conduta da personagem-título.

Eu achei um saco e essa Mia Washiuadoakodkaj é sem graça pacas. O destaque, de longe, é mesmo Helena Bonham Carter, ótima em cena. Uma das poucas coisas que valem o ingresso.


[**]


Beijo, Mayara!

Mayara Bastos disse...

Pedro, concordo sobre as tomadas e acho que Burton também ficou meio preso na técnica, mas dá para divertir. ;)

Elton, compreendo. E era ideal para o Burton, por ter a "cara" dele. rsrs. E a Mia realmente ficou devendo e a Helena está ótima mesmo. Beijos! ;)

alan raspante. disse...

Até gostei do filme, mas a "Alice" de Tim Burton foi muito sem graça e apagada. Não é o melhor filme de Burtonm é apenas um bom entretenimento =)

Hugo disse...

Muitas pessoas criticaram o filme, mas eu acabei gostando.

A falha maior é a fraca interpretação da atriz principal.

Até mais.

Jonathan Nunes disse...

Acho que esse filme é o pior do Burton (Não que ele seja totalmente ruim, longe disso) mas para quem conhece a capacidade do Burton percebe que ele não colocou toda sua genialidade nesse filme, como fez nos seus antecessores (vide "Sweeney Todd" e até a animação "A Noiva Cadáver") e como já disseram a Mia deixou muito a desejar.

bruno knott disse...

Gostei um pouco menos do que você, mas não dá pra negar que tecnicamente é ótimo!!

bjos.

leo disse...

Oi Mayara
o trio Tim Burton,Johnny Depp e Helena Bonham Carter costumam me animar bastante,mas devo confessar que eles tão cansando,ainda não assisti e pretendo fazer isso em breve.
Abraços

cleber eldridge disse...

Apesar de visualmente deslumbrante, o filme para por ai -, todo o resto, é chato e enfadonho, a Alice mesmo, se transformou em uma figura descartavel, ao menos a Ranha se salva sob a pele de Helena! E o que houve com Johnny Depp e aquela dancinha ridicula no final?

Wally disse...

Opinião muito semelhante da minha e a mesmíssima nota. Somos gêmeos para filmes, rs.

Matheus Pannebecker disse...

Mayara, acho que o principal problema de "Alice no País das Maravilhas" foi o conflito de visões que o estúdio e o Tim Burton tinham da história. O Burton é aquele diretor de filmes mais autorais e eu acho que o estúdio quis algo bem mais comercial. Por isso, meio que tiraram a personalidade do diretor. E o resultado foi esse: algo completamente insosso e sem qualquer momento especial.

Mayara Bastos disse...

alan, disse tudo. A Alice foi muito ofuscada por outros personagens menos importantes que ela. ;)

Hugo, concordo. Também gostei como passatempo. Até mais! ;)

Jonathan, para mim, o pior do Burton é "Planeta dos Macacos". rsrs. ;)

Bruno, com certeza a técnica é de tirar o chapéu. Beijos! ;)

Leo, até que não, por enquanto. rsrs. Veja sem pressa. Abraços! ;)

Cleber, nem me fale da dancinha, que vergonha! rsrs. ;)

Wally, pois é, somos mesmo. rsrs. ;)

Matheus, concordo com relação do estúdio querer algo mais comercial, porque achei que Burton era a pessoa certa para adaptar a obra. Talvez, se tivessem dado mais liberdade a ele. ;)

Alex Gonçalves disse...

Mayara, é bom ver que ao menos você aprovou o filme, mas não compreendo a razão para que todos tenham torcido o nariz. Eu achei um filme tão divertido quanto a clássica animação. Todo o elenco está excelente - inclusive, achei ótima a caracterização caricata proposital da Anne Hathaway.