quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O Vencedor


O boxe já foi mostrado em inúmeros filmes, como Rocky Balboa e Menina de Ouro, com os desafios, a superação e realização de sonhos, com o apoio da família e amigos, da ambição de treinadores e adversários que viram os vilões da história. Mas, em O Vencedor, o boxe é só um pano de fundo para um conflito familiar.

Dicky Ward (Christian Bale) é um ex-lutador de boxe que já teve os seus momentos de glória depois de enfrentar e derrubar uma vez um grande adversário, mas viu a ruína bater em sua porta por causa do vício em crack. Mesmo sem lutar mais, ele treina seu irmão mais novo, Micky (Mark Wahlberg), que cresceu tendo Dicky como espelho e tendo sua mãe, Alice (Melissa Leo) como manager.

Apegado a família, Micky sente-se numa prisão, já que ficou acostumado em tê-la por perto, com isso, acaba impedindo o auge da carreira como boxeador. Quando a garçonete Charlene (Amy Adams) entra em seu caminho e começam um romance, ela o incentiva a deixar a influência da família, que com os problemas de Dicky envolvendo as drogas e a falta de estrutura de Alice, fazem com que atrasem seus planos.

O boxe é o pano de fundo para a narrativa de O Vencedor. Na verdade, é sobre família, por exemplo, com a mãe disfuncional, o filhos prodígio e o problemático e uma mulher que acaba mudando os rumos de um deles. O que torna a história convencional, com a direção de David O. Russell com bons momentos, principalmente filmar algumas cenas como se tivéssemos em um documentário para televisão.

O forte está nas atuações, com destaque para Christian Bale, que além da magreza, ele consegue transmitir a situação problemática de seu personagem, além de dar carisma a ele. Mark Wahlberg - que também cuidou da produção - traz uma atuação normal, deixando seus coadjuvantes brilharem mais. Melissa Leo tem bons momentos como a mãe e Amy Adams surpreende por interpretar um papel diferente do que já fez, com direito a palavrões e “sem papas na língua”.

O Vencedor torna-se um filme normal, apesar de suas intenções de ser um filme sobre família, quer ser mais do que uma produção sobre boxe e que somente será lembrado por ter um elenco competente, só por isso já vale certa atenção.

Cotação: 7,5

O Vencedor (The Fighter, 2010)
Direção: David O. Russell
Roteiro: Scott Silver, Paul Tamasy, Eric Johnson e Keith Dorrington
Elenco: Christian Bale, Mark Wahlberg, Amy Adams, Melissa Leo, Jack McGee.

14 comentários:

Kamila disse...

Realmente, "O Vencedor" encontra sua força na atuação do elenco. No mais, a obra é um tanto clichê. Mais uma história sobre um azarão, que tem chance de vencer, de entrar na história. Mas, esse tipo de história parece nunca ficar batida! :)

Mayara Bastos disse...

Kamila, concordo. E eles vão tentando mais filmes até ficar batida. rsrs. ;)

Victor Nassar disse...

Me decepcionei um pouco com O Vencedor. A atuação de Bale e Melissa Leo certamente merecem lembrança, mas Mark Walberg está apático como sempre e a Amy Adams apenas correta.

E a história é muito mais do mesmo. O filme realmente tenta usar o boxe como pano de fundo para uma série de conflitos, mas que não desenvolvidos, parecem só jogados ali. Tem-se as drogas ali, mas você não vê o personagem do Bale vivendo um drama, realmente se superando. A mesma coisa acontece com a questão da família ali, o filme pincela ali, mas não vai a fundo discutir.

A impressão é que de tanto querer abordar diferentes assuntos, o filme fica sem foco e não discute nenhum. Nem mesmo o boxe.

Pra badalação que teve, esperava muito mais. E ainda acho que David O. Russel indicado como melhor diretor é um dos grandes erros do Oscar desse ano.

Apesar de tudo, um filme que ao menos entretem. hehe Nota 7,5 também, mas que tende a cair ao longo do tempo.

cleber eldridge disse...

Uma drama convencional, um filme batido, e adicionar personagens irritantes não ajuda, O. Russell com uma mão muito pesada!

Natalia disse...

Costumo gostar de filmes com esta temática e o elenco tb é bem interessante. Faz mto tempo que não vejo um filme com Wahlberg.

To com este filme há um tempo em casa, acho que já ta na hora de conferir. Depois eu falo o que achei! =)

Bjs

Elton Telles disse...

Olha, esperava bem menos, mas o filme até me surpreendeu. Concordo que o forte estão nas atuações - Bale e Melissa Leo, sobretudo - e a direção bem sucedida de O. Russell também dá um up preciso ao filme. Um bom filme, bem satisfatório =)

bjs!

Weiner disse...

Repetitivo em sua essência, chegando ao ponto de entregar um final extremamente pedante e previsível, O Vencedor tem seu grande trunfo nas mãos do excepcional elenco. Achei, porém, uma grande injustiça celebrarem todos os atores e esquecerem de Walbergh, que apesar de uma atuação mais contida, é tão bom como qualquer um dos outros.
Beijos!

Rafael Moreira disse...

Eu adorei O Vencedor, foi uma grata supresa para quem esperava apenas boas atuações, mas acho que o filme tem uma bela direção de O. Russell, além de seu um excelente roteiro. O filme perte por ter uma história batida no cinema, clichê mesmo. Ainda assim consegui gostar muito do filme. Acredito que é um gigantesco desafio fazer um filme sobre o boxe depois de "Touro Indomável" é como tentar fazer um filme de naufrágio deepois de "Titanic". Aqui o boxe só é um plano de fundo como você disse. O vencedor é um filçme sobre família. Até onde ela auxilia atrapalha. Beijos!

Jonathan Nunes disse...

Só achei as atuações validas aqui no filme, o roteiro é cliché e a direção do Russell não é uma das melhores do ano, para falar a verdade me incomodei um pouco com o desfecho do filme, a superação do Micky não me tocou como em outros filmes, e acho que os dois (roteiro e direção) são os responsáveis por isso.

Cristiano Contreiras disse...

Acho o filme satisfatório, mais pelas densas atuações, principalmente de Bale que é a pérola do filme, convenhamos. Melissa Leo está excelente, mas não desmereço Amy Adams e, sinceramente, qualquer uma das duas que vencer no Oscar será justo, não?

Só pela cena do “I started a joke”, entendemos o porquê de Bale e Leo levarem todos os prêmios, até agora.

Só me incomodou um pouco o tom cômico e esteriotipado das irmãs de Bale e Wahlberg no filme. Ficou muito "familia dó ré mi trash".

beijos!

! Marcelo Cândido ! disse...

Deve ser incrível !!!

Mayara Bastos disse...

Victor, pois é. Acho que o Nolan era mais merecedor da vaga do que O. Russell. ;)

Cleber, é convencional mesmo. De irritante, achei as irmãs. rsrs.

Natalia, confira e depois conte o que achou. Wahlberg está correto. Beijos! ;)

Elton, pois é. Vale pelo elenco, mas em especial, Bale. Beijos! ;)

Weiner, concordo! Beijos! ;)

Fael, O. Russell tem bons momentos, mas nada sublime. Depois de "Touro Indomável", acho que "Menina de Ouro" que entrou no hall de filmes inesquecíveis sobre boxe. Beijos! ;)

Jonathan, concordo com relação a direção, apesar de ter pontos a favor como o uso da câmera em cenas de luta. ;)

Cristiano, essa cena é sensacional mesmo. E as irmãs são chatinhas. rsrsrs. Beijos! ;)

Marcelo, incrível, não é, só convencional. ;)

Dewonny disse...

Oi Mayara!
Tivemos a mesma impresão desse, o filme trata + do drama familiar dos personagens do q boxe, q fica como pano de fundo, mas é um bom filme, graças ao elenco, Christian Bale e Melissa Leo são meus favoritos pro oscar, ambos estão bem melhores q o protagonista Mark Walhberg q só diz a q veio msm no clímax final. nota 7.0!
Bjs! Diego!

Kahlil Affonso disse...

ainda não vi... dos indicados ao oscar é o único que falta eu assistir


http://filme-do-dia.blogspot.com/