quarta-feira, 16 de março de 2011

Scott Pilgrim Contra o Mundo


A intenção do quadrinista canadense Brian Lee O'Malley com a série Scott Pilgrim era dar uma visão diferente do que já foi lançado no mundo das graphic novels, grande forte de empresas como Marvel e DC Comics. Juntamente com esses elementos presentes nas HQs, também o uso das referências pop, dando para os mais jovens uma identificação imediata também com os dilemas dos jovens. E isso é transmitido em sua adaptação cinematográfica.

Scott (Michael Cera) é um sujeito de 22 anos, toca guitarra numa banda de garagem, divide um quarto com seu amigo gay e está as voltas com uma ilusão amorosa, chegando ao ponto de começar um namorico com uma colegial, considerado por seus amigos como parte do luto de fim do namoro ou simplesmente, fraqueza. Até em um certo dia bater os olhos em Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead), vendo-se imediatamente apaixonado.

Mas Ramona guarda alguns segredos e ao começar a namorar Scott, eles retornam de imediato, referindo-se a mocinha ter sete ex-malvados - ou namorados - que vão desde astro de ação até um vegano, pertencem a uma espécie de liga para acabar com ele, ao mesmo tempo em que tenta se livrar da sua namoradinha do colegial.

O visual e a montagem da produção são fundamentais para compor a narrativa da história, com a identificação para leitores dos quadrinhos e também para os novatos que não conhecem bem a história. O diretor Edgar Wright, dos divertidos e lançados direto em DVD Todo Mundo Quase Morto e Chumbo Grosso é feliz em colocar os games na tela, dando a sensação de estar dentro de um jogo a lá Mario Bros, com direito a bônus extra como vida e moedinhas.

O elenco é outro acerto, jovens atores em boa sintonia, apesar de Michael Cera fazer um tipo de personagem que está habituado a fazer, mas consegue segurar. Mary Elizabeth Winstead também está bem e transmite a sua Ramona simpatia, assim como Ellen Wong como a namoradinha do colegial. Outros destaques ficam por conta de Kieran Culkin (impagável), Alison Pill, Anna Kendrick e das boas participações dos malvados Chris Evans, Brandon Routh e Jason Schwartzman.

Scott Pilgrim Contra o Mundo pode não ser a obra-prima definitiva do gênero, mas é um entretenimento que encanta não só pelo visual, mas também em apresentar personagens divertidos, além da identificação com os costume adolescente, mas é um lado diferencial das produções intituladas Blockbuster e com um toque Cult. È um jogo "cool" na tela!

Cotação: 8,0

Scott Pilgrim Contra o Mundo (Scott Pilgrim vs. The World, 2010)
Direção: Edgar Wright
Roteiro: Edgar Wright e Michael Bacall, baseados em graphic novel de Brian Lee O'Malley
Elenco: Michael Cera, Mary Elizabeth Winstead, Kieran Culkin, Chris Evans, Anna Kendrick, Brandon Routh, Alison Pill, Jason Schwartzman, Ellen Wong, Satya Bhabha, Mark Webber, Mae Whitman, Bill Hader, Johnny Simmons, Thomas Jane.

14 comentários:

Dr Johnny Strangelove disse...

Tá ai um filme que se vendeu como cult mas faltou ser bom ...

Uma grande lastima ... um filme que prova que Edgar Wright não funciona bem sem Nick Frost e Simon Pegg.
Talvez uma das maiores decepções do ano passado. Também podemos culpar a obra original que sinceramente ... um lixo sem precedentes.

Fora as outras coisas que se lembrar faz ainda gostar muito menos do filme.

Abraços

Kamila disse...

Ainda não conferi este filme, mas diante de tantos bons comentários, tenho que conferir em breve!!!

Por que você faz poema? disse...

Certamente, sofreu da incompreensão do grande público, que consome seu combo de pipoca e coke nas salas climatizadas dos shoppings dos grandes centros, assim como Kick-Ass. Filme baseado em quadrinhos, para eles, deve ter capas, máscaras, super poderes e super dilemas.

Cristiano disse...

Concordo que grande parte do público não entendeu a proposta do filme. Meu irmão mesmo, odiou tanto que não passou dos vinte primeiros minutos.

Particularmente achei um filme muito criativo, diversão de primeira. Adorei o Culkin roubando os namorados da irmã do Scott.

Meu único senão é sobre o Michael Cera. Não aguento mais ele fazendo o mesmo papel de nerd, filme após filme. Ele precisa de uns papéis diferentes já!

Mayara Bastos disse...

Johnny, bem que Frost e Pegg poderiam ter participado do filme, seria muito legal! rsrs. Não esperava muito dele e acabei ficando surpresa e ainda não me interessei pela obra origibal, sinceramente. Abraços! ;)

Kamila, espero que consiga assistir e goste. ;)

Por que você faz poema?, concordo com seu comentário. ;)

Cristiano, meu irmão adorou, ainda mais pelas referências a games. Também amei o Culkin, ele está impagável. E concordo que o Cera precisa de papéis diferentes. ;)

Alan Raspante disse...

Estou pra conferir :D

cleber eldridge disse...

FANTÁSTICO! Nossa, eu me deliciei com o filme, ele passou tão rapido, a tempos que não me divirto tanto com um filme, um dos melhores filmes do ano 8)

Jonathan Nunes disse...

Também achei a proposta do filme muito legal, é a diferenciação de outros HQ adaptados que faz a força de Scott Pilgrim.

Otavio Almeida disse...

Edgar Wright definiu o padrão de surrealismo nerd no cinema.

Bjs!

Victor Nassar disse...

Um filme muito divertido a quem consegue fazer as referências e gosta pelo menos um pouco do universo de Games.

Eu gostei bastante, mas entendo perfeitamente as críticas.

A proposta é interessante, mas convenhamos que o roteiro é fraquinho e se sustenta mais pela identificação com o público que com a história propriamente dita.

Nesse ponto, Kick-Ass, que também parte pra uma aventura de super-herói, diferente da habitual, me agrada mais.

Aloha Mayara!

Elton Telles disse...

Eu pensei que fosse gostar mais de "Scott Pilgrim" por conta do diretor Edgar Wright, por quem nutro grande admiração. Mas acho que o excesso prejudica tudo aí.
Ademais, mt bacana a lógica visual do filme, mas o roteiro acaba se revelando um fiapo em detrimento de sua forma.


bjs, Mayara!


ps.: Pós-Première em endereço novo. Atualiza aí: http://www.gazetamaringa.com.br/blog/pospremiere/

Wallace Andrioli Guedes disse...

Acho SCOTT PILGRIM uma pérola, filme muito divertido, que usa de forma dinâmica e criativa essa linguagem que é um misto de HQ's e videogame. Adorei, saí do cinema com um baita sorriso no rosto.

Dewonny disse...

FILMAÇO, bastante criativo e original, adorei a idéia do filme inteiro ser um jogo, as referências são ótimas, curti pra caramba. nota 9.0!
Bjão! Diego!

Diana disse...

Dá pra concorrer a kits Scott Pilgrim lá no blog da editora ;) http://www.blogdacompanhia.com.br/2011/04/scott-pilgrim-contra-o-mundo-vol-3/